Até metade das pacientes com diabetes gestacional desenvolvem diabetes tipo 2, segundo pesquisa

Mulheres que foram diagnosticadas com diabetes gestacional durante a gravidez correm um risco significativamente maior de desenvolver diabetes tipo 2 no futuro, de acordo com um recente estudo aceito para publicação pela Sociedade de Endocrinologia, Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism ( JCEM ) .

O estudo de realizou acompanhamento de 843 mulheres que foram diagnosticadas com diabetes gestacional entre 1996 e 2003, no Cheil General Hospital, em Seul, na Coréia. Cerca de 12,5 por cento das mulheres desenvolveram diabetes tipo 2 num prazo de dois meses após o parto. Durante os dez anos seguintes, o número de mulheres diagnosticadas com diabetes tipo 2 continuou a crescer a uma taxa de 6,8 por cento ao ano.

“Os resultados indicam que cerca de metade das mulheres asiáticas que tiveram diabetes gestacional desenvolvem diabetes tipo 2 num prazo de até oito anos após dar à luz”, disse o autor principal do estudo, Soo Kwak Heon, MD, do Hospital da Universidade Nacional de Seul.

O estudo está entre os maiores de seu tipo a estudar as mulheres asiáticas que tiveram diabetes gestacional. Os pesquisadores acompanharam 370 participantes por mais de um ano após o nascimento de seus filhos. Das mulheres restantes estudadas, 105 foram diagnosticadas com diabetes tipo 2 num prazo de dois meses após dar à luz e as demais não participaram das visitas para acompanhamento de longo prazo.

Os pesquisadores identificaram dois grupos distintos de mulheres que estavam em situação de risco – aquelas que desenvolveram diabetes tipo 2 num prazo de dois meses de dar à luz e aquelas que levaram um ano ou mais para chegar a um diagnóstico de diabetes tipo 2. Embora a obesidade fosse um fator de risco para ambos os grupos, os pesquisadores descobriram variações genéticas que podem explicar o momento de aparecimento da doença.

As mulheres que rapidamente desenvolveram diabetes tipo 2 apresentaram um defeito significativo na secreção de insulina. Entre esta população, os investigadores encontraram uma variação no gene HHEX (homeobox hematopoietically express) que está associado com a diabetes do Tipo 2.

As mulheres que desenvolveram o diabetes de tipo 2 de forma mais lenta, foram mais propensas a ter uma variação no gene CDKAL1, que também tem sido associado ao diabetes tipo 2.

Mais pesquisas sobre os fatores de risco genéticos e ambientais são necessárias para desenvolver modelos que podem melhor prever quem irá desenvolver diabetes tipo 2, disse Kwak. Enquanto isso, as mulheres que tiveram diabetes gestacional devem ser submetidas a testes regulares de açúcar no sangue.

“É fundamental para as mulheres que tiveram diabetes gestacional verificar seus níveis de açúcar no sangue com frequência nos dois meses depois de dar à luz e, após este tempo, anualmente”, disse Kwak. “Além dos problemas não diagnosticados d a diabetes tipo 2 para a mãe, caso não seja tratada, aumenta o risco de eventual desenvolvimento de doenças congênitas para o filho no futuro.”

 

http://www.sciencedaily.com/


Similar Posts

Topo