Antipsicóticos na gravidez pode causar diabetes gestacional

Mulheres que tomam medicações antipsicóticas durante a gravidez podem ter um maior risco de desenvolver diabetes , segundo um novo estudo sueco.

Os pesquisadores descobriram que das 360 000 mulheres que deram à luz em um período de quatro anos, cerca de quatro por cento daquelas que utilizavam medicamentos antipsicóticos desenvolveu diabetes gestacional. Entretanto, apenas 1,7% das mulheres que não tomavam antipsicóticos foram diagnosticados com diabetes relacionada com a gravidez.

O que o estudo mostrou

“É uma área muito importante e difícil de estudar, porque transtornos mentais graves, tais como esquizofrenia e transtorno bipolar – muitas vezes necessitam de medicação mais consistente, mesmo se uma mulher está grávida.  Portanto, é muito importante para nós sabermos de todos os possíveis efeitos adversos dos medicamentos. , “disse o Dr. Robert Boden, autor principal do estudo da Universidade de Uppsala, na Suécia.

Boden e seus colegas, disse para a revista Archives of General Psychiatry que esperava ver uma ligação entre o desenvolvimento de diabetes gestacional e olanzapina – vendido sob a marca Zyprexa – e clozapina – vendido como Fazaclo ou Leponex.

Estas duas drogas são novos antipsicóticos e têm sido associados ao ganho de peso, ao colesterol elevado e resistência à insulina, de acordo com os autores.

“Achamos que (o risco de diabetes gestacional) seria mais exagerado para aqueles tratados com as duas (novas drogas), mas fomos surpreendidos vimos que para todos os antipsicóticos”, disse Boden.

 

Como o estudo foi feito

 

Para seu estudo, os pesquisadores coletaram informações de várias bases de dados em todas as mulheres que deram à luz na Suécia a partir de meados de 2005 até o final de 2009.

Destas, 169 usaram a clozapina, olanzapina, ou uma combinação de ambas durante a gravidez, 338 tomaram outros tipos de antipsicóticos e 357.696 não estavam tomando quaisquer fármacos antipsicóticos.

Sete das mulheres sobre os novos antipsicóticos e 15 sobre as versões mais antigas se tornou diabética durante a gravidez, em comparação com 5970 mulheres que não utilizavam antipsicóticos.

Isso, dizem os pesquisadores, significa que as mulheres sobre ação dos medicamentos são duas vezes mais propensas a desenvolver diabetes gestacional.

O estudo, no entanto, não pode provar que as drogas causaram o diabetes gestacional. Pode ser que as mulheres que usam os antipsicóticos tem outras características que as deixam mais vulneráveis a diabetes. Má alimentação e falta de exercício, por exemplo, foram relacionados à condição.

Dr Pedro Manu, que estudou antipsicóticos no Hospital Hillside Zucker em Glen Oaks, New York, disse à Reuters Health, que o estudo também não pode acompanhar as mulheres controladas por tempo suficiente para ver alguma diferença no risco de diabetes entre os medicamentos mais novos e mais velhos.

 

Não há ligações com o tamanho do bebê

 

Os pesquisadores também analisaram se as drogas antipsicóticas foram relacionadas às diferenças do tamanho do bebê no nascimento, porque as mulheres com diabetes gestacional podem gerar bebês maiores. Mas não havia nenhuma ligação clara.

Boden acrescentou que sua equipe descobriu que os bebês nascidos de mães que usavam os novos medicamentos antipsicóticos eram mais propensos a ter grandes cabeças. Ele disse que esta é a primeira vez que foi estudado, no entanto, e precisa haver mais pesquisas sobre esta constatação.

Quanto ao que as mulheres com esquizofrenia ou transtorno bipolar pode fazer para limitar o seu risco de diabetes gestacional, Boden disse que varia de paciente para paciente.

“Você tem que equilibrar um monte de coisas”, disse ele.

A abordagem, segundo ele, depende do que as mulheres precisam de medicamentos, quanto tempo estão grávidas e que os medicamentos estão ligados a problemas relacionados com a gravidez.

 

http://www.health24.com/


Similar Posts

Topo