Diabetes: os suplementos vitamínicos de que você precisa

As vitaminas são muitas vezes deficientes em pessoas com diabetes

Como cirurgião ortopédico, tenho muitos pacientes com diabetes que me dizem: – “Eu não posso fazer uma cirurgia porque não vai sarar”.  Isso certamente não é o caso, porém sabemos que a diabetes realmente afeta os pequenos vasos sanguíneos e a função das células imunológicas quando o açúcar no sangue não está bem controlado. Mas com alimentação adequada e bom monitoramento de glicose, as pessoas com diabetes estão aptas a colocar próteses de joelho ou sofrer cirurgia abdominal além de muitos outros procedimentos eletivos sem que apresentem quaisquer efeitos colaterais.

O fundamental, é claro, é que as pessoas com diabetes e que se submetem a cirurgia eletiva de trabalho ou traumática, estejam em estreita colaboração com o seus médicos para monitorar o nível de glicose no sangue. O suplemento vitamínico também é uma parte vital da recuperação.

A diabetes causa, frequentemente, deficiências nutricionais muitas vezes iniciadas por mudanças na dieta ou medicamentos. Como resultado, as pessoas com diabetes devem usar suplementos. Ajudar meus pacientes a identificar suas deficiências nutricionais e educá-los sobre a importância de vitaminas essenciais faz uma diferença enorme na sua recuperação da cirurgia e saúde global diária.

As seguintes vitaminas essenciais são muitas vezes deficientes em pessoas com diabetes.

Vitamina B12

A vitamina B12 está ligada às proteínas dos alimentos. A atividade do ácido clorídrico e protease gástrica no estômago libera vitamina B12 a partir de sua proteína. Uma vez que é liberada, a vitamina B12 começa a trabalhar rapidamente. É importante para a formação das células vermelhas do sangue, função neurológica e da síntese do DNA. Ela também auxilia o sistema digestivo a manter os níveis de glicose estáveis.

Um teste de sangue simples pode determinar o nível de vitamina B12 no corpo. Adultos que têm um valor abaixo de 170-250 pg / mL são considerados deficientes nesta vitamina. Um nível elevado de homocisteína no sangue ou elevado nível de ácido metilmalônico também podem sugerir uma deficiência de vitamina B12.

Os sintomas da deficiência de vitamina B12 são a anemia megaloblástica (glóbulos vermelhos que são maiores do que o normal), fadiga, fraqueza, prisão de ventre, perda de apetite e perda de peso. Outros sintomas incluem dificuldade em manter o equilíbrio, depressão , confusão, demência, memória fraca, e irritação da boca e da língua. Algumas pessoas sentem dormência e formigamento nas mãos e pés.

Se a deficiência de B12 não for sanada, danos permanentes ao sistema nervoso podem ocorrer. Neuropatia é um problema comum em pessoas com diabetes, que sentem dor, formigamento e dormência nos braços, mãos, pernas e pés, resultando em feridas.

A suplementação com vitamina B12 pode ser administrada por via oral ou, se o organismo é incapaz de absorver B12 devido a medicamentos ou outras complicações médicas, por injeção.

Vitamina D

Nós todos sabemos que o cálcio é um bloco de construção para ossos fortes, mas o cálcio precisa da presença de vitamina D, a fim de fazer o seu trabalho. Uma das complicações físicas enfrentadas por pessoas com diabetes é a perda de densidade óssea, e uma deficiência de vitamina D coloca o diabético em maior risco de fraturas e osteoporose.

A carência de vitamina D também dificulta a estabilização dos níveis de açúcar no sangue, tornando mais difícil o controle da diabetes. A deficiência de vitamina D pode resultar em fraqueza muscular, aumento da incidência de infecção, aumento do risco de queda, defeitos no processo de mineralização óssea, desconforto e dores nas articulações e músculos.

A principal fonte de vitamina D para a maioria das pessoas é a exposição à luz solar. Apenas alguns alimentos contêm naturalmente quantidades significativas de vitamina D. Aqueles que não incluem peixes gordurosos como salmão, cavala e arenque e óleos de peixe, tais como óleo de fígado de bacalhau. Peixes criados em cativeiros tendem a ter apenas 100-250 UI de vitamina D por 100 gramas porção, versus 500 a 1.000 UI para a porção do mesmo tamanho do peixe livres na natureza. Certos alimentos são fortificados com vitamina D, incluindo o leite, alguns produtos de suco, alguns pães, iogurtes, e queijos.

A ingestão diária recomendada de vitamina D é de 600 UI para adultos saudáveis. A suplementação é geralmente necessária para atingir níveis ideais de vitamina D.

Vitamina E

A vitamina E age como um poderoso antioxidante, protegendo as células contra os efeitos nocivos dos radicais livres e é também está intimamente envolvida com a função imunológica saudável. Promove a saúde dos olhos e pode prevenir o endurecimento das artérias, controlando os níveis de colesterol. O risco de doença cardíaca, derrame e ataque cardíaco podem ser ligados à deficiência da vitamina E.

Dentre os alimentos que contêm grandes quantidades de vitamina E, inclui-se as nozes, sementes e óleos vegetais. Os suplementos tais como dl-alfa-tocoferol fornece a forma sintética da vitamina E, mas tem apenas metade da bioatividade da ocorrência na vitamina E natural.

Magnésio

O magnésio é necessário para mais de 300 reações bioquímicas no corpo. Ele ajuda a manter a massa muscular e função normal dos nervos, regula o ritmo cardíaco, suporta um sistema imunológico saudável e mantém os ossos fortes. Também ajuda o organismo a digerir, absorver e utilizar as proteínas, gorduras e carboidratos .

Os pesquisadores tornaram-se muito interessados no papel que o magnésio desempenha na prevenção e gestão de doenças como o diabetes. É um mineral essencial na regulação do açúcar no sangue, desempenhando um papel importante na função e secreção de insulina através da abertura de membranas de células para a glicose.

Baixos níveis sanguíneos de magnésio são freqüentemente observados em pessoas com diabetes tipo 2 . Uma deficiência pode causar a resistência à insulina , de modo que eles requerem maiores quantidades de insulina para manter o açúcar no sangue dentro dos níveis normais.

A dose diária recomendada de magnésio é de 400 mg. Alimentos ricos em magnésio incluem arroz, trigo e farelo de aveia, certas ervas, sementes e nozes.

É absolutamente crítico que não apenas a pessoa com diabetes trabalhe em estreita colaboração com seu médico para controlar o açúcar no sangue, mas também preste a devida atenção à sua correta nutrição e suplementação nutricional. Pessoas com diabetes estão sempre em risco de feridas e cicatrização lenta, mas com tratamento médico e nutrição adequados, esses obstáculos podem ser superados.

 

Fontes

  • Holick, MF & Chen, TC (2008). Deficiência de vitamina D: um problema mundial com consequências para a saúde. American Journal of Clinical Nutrition. 87 (Supl.), 1080S-1086S.
  • NIH Escritório de Suplementos Dietéticos. (2011). Ficha Dietary Supplement: Vitamina D.
  • NIH Escritório de Suplementos Dietéticos. (2011). Ficha Dietary Supplement: A vitamina B12.
  • Holick, MF (2006). Alta prevalência de inadequação de vitamina D e as implicações para a saúde.Mayo Clinic Proceedings. 81 (3), 353-373.

 

http://www.diabeteshealth.com


Similar Posts

Topo