O que comer quando se tem diabetes?

De acordo com a Organização Mundial de Saúde estima-se que, atualmente, existam por volta de 194 milhões de diabéticos no mundo, número que alcançará os 330 milhões em 2025. Cerca de 90% dos casos são de diabetes Tipo 2 (diabetes não insulino-dependentes) intimamente ligada ao também aumento exponencial da obesidade no mundo ocidental.

Contudo, não se pode afirmar que a obesidade e/ou alimentação são diretamente os fatores causadores dos diabetes Tipo 2, têm uma grande influência no seu desenvolvimento.

O tipo de alimentação é um dos fatores mais importantes no tratamento de diabetes porém é importante referir que não se trata de uma alimentação especial, pois é muito semelhante à alimentação ideal para o resto da população.

A dieta alimentar de um diabético não precisa ser monótona e insípida, por isso, como nutricionista, oriento às pessoas com diabetes a seguir certos conselhos que pouco a pouco farão parte do seu dia-a-dia:

  • comer várias vezes ao dia (5 a 6 refeições diárias) e de forma regular, não deixando passar mais de três horas entre as refeições;
  • consumir alimentos com baixo valor de Índice Glicêmico (IG), como cereais integrais e alimentos ricos em fibras solúveis, de forma a manter o nível de açúcar estável;
  • ingerir muitos legumes e frutas (entre 3 a 5 peças por dia) sendo a ingestão de três peças de fruta e duas porções grandes de legumes (por dia) o ideal;
  • reduzir a ingestão de alimentos açucarados (bolos, bolachas, biscoitos, produtos de pastelaria, compotas, marmeladas, chocolate, frutas em calda e cristalizadas) assim como de gorduras e alimentos ricos em gordura, evitando deste modo as gorduras saturadas e de origem animal (carne vermelha, enchidos, charcutaria, manteiga, nata, queijo e leite gordo);
  • e, por fim, reduzir o uso de muito sal na comida, de modo a evitar a hipertensão.

A ideia de que pessoas com diabetes devem evitar totalmente o açúcar está disseminada, embora não corresponda totalmente à verdade. Por exemplo, se um diabético consumir alimentos ou bebidas açucaradas (bolos, bolachas, chocolates, refrigerantes, etc), com o estômago vazio, o seu nível de glucose no sangue subirá bruscamente, o que não é bom.

Contudo, se o açúcar for ingerido numa refeição rica em fibras, a liberação da glicose vai ser mais lenta. Portanto, a menos que o seu médico ou nutricionista o aconselhe do contrário, você pode, ocasionalmente, comer um bolo ou uma bolacha em seguida de uma refeição rica em fibras (refeições principais), não abusando da quantidade.

Uma alimentação saudável rica em fibras com baixo teor de açúcar e gordura deve satisfazer e fornecer o combustível necessário para as atividades diárias do organismo ao mesmo tempo que irá ajudá-lo a controlar o nível de açúcar no sangue e o seu peso, além de contribuir para a prevenção de doenças cardíacas.

 

Filipe Ferreira

 

Diário do Alto Tâmega e Barroso – PT


Similar Posts

Topo