Ney Limonge
Rio de Janeiro
A diabetes na minha vida:
Eu não tenho diabetes, mas sou casado com uma diabética. Na verdade, a própria TiaBeth, que aqui em casa é chamada de Raquel. Desde então, passei a conhecer e a me interessar por tudo sobre diabetes. Posso dizer que minha vida com diabetes é retornar para casa porque esqueci de lembrar para carregar a insulina, isto depois de 10 KM de distância ao sair para passear ou viajar. Minha vida com diabetes é lembrar minha mulher que ela deve tomar insulina após a refeição e não eu. É estar atento durante a madrugada para qualquer sinal de hipoglicemia. Minha vida com diabetes é ficar sem comprar açúcar por meses e nem perceber sua falta. É também ficar bastante preocupado quando estando longe, ligo para ela que não atende o telefone. Ou mesmo solicitar um exame de glicose para saber se a explosões injustificáveis não é uma simples hiperglicemia. Posso dizer que casar com uma diabética é viver com preocupações em dobro. Mas é fácil lidar quando se gosta de verdade da mulher. Ninguém é perfeito neste mundo.