«

»

set 14 2013

Quiabo para combater o diabetes tipo 2

quiabo2

Um vegetal, por vezes referido como “dedos de moça” nos EUA, também conhecido como quiabo, tem sido apontado como um eficaz combatente do diabetes tipo 2. Antes de você decidir que não gosta de quiabo por causa do fator “viscosidade”, perca alguns instantes para saber o que este vegetal tropical é capaz de fazer por você e seu diabetes tipo 2 … e ainda incluiu uma receita.

Quiabo, o vegetal

O quiabo teria sido cultivado primeiramente pelos antigos egípcios que o descobriram perto da Etiópia durante o século 12 AC. Embora tenha uma qualidade distintiva escorregadia, é popular em muitos países sul-americanos, África, Turquia, Índia e comum em pratos gregos.

É  importante dizer que o quiabo em sua dieta não irá curar o diabetes tipo 2. No entanto, o quiabo possui algumas qualidades importantes que podem torná-lo útil para combater e controlar a doença, tanto do ponto de vista nutricional e quanto em relação aos seus índices sanguíneos.

Vamos olhar para as suas virtudes nutricionais em primeiro lugar. A diabetes tipo 2 é frequentemente associada com excesso de peso ou obesidade, colesterol alto, pressão alta e resistência à insulina. Para ajudar a resolver estas questões, quiabo fornece algumas excelentes qualidades.

Uma xícara de quiabo fornece apenas 31 calorias e zero gordura, mas também dispõe de 3 gramas de fibra. A mesma quantidade de quiabo fornece 50 por cento de sua necessidade diária de manganês, 66 por cento de vitamina K, 35 por cento de vitamina C, e 22 por cento de folato.

O índice glicêmico do quiabo (o quão rápido o carboidrato do alimento se transforma em açúcar no sangue) é inferior a 20 e sua carga glicêmica é de apenas 3, o que significa que o vegetal é uma excelente escolha para ajudar o equilíbrio dos níveis de açúcar no sangue e controle de peso. O vegetal é também considerado um anti-inflamatório leve. Todos esses atributos são uma boa notícia para as pessoas quem têm diabetes tipo 2.

O que os estudos dizem

Um estudo recente publicado no Nutrition Molecular and Food Research informou sobre o impacto dos polissacarídeos do quiabo (moléculas longas de carboidratos) em distúrbios metabólicos em ratos. Os autores descobriram que os polissacarídeos do quiabo reduziram o peso corporal e o nível de açúcar (glicose) em animais que foram alimentados com uma dieta rica em gordura.

Os polissacarídeos do quiabo também melhoraram a tolerância à glucose, e seu consumo foi associado a uma diminuição do colesterol total. A conclusão a que chegaram os pesquisadores foi de que os polissacarídeos do quiabo “podem ​​ter efeitos terapêuticos em doenças metabólicas”, tais como diabetes tipo 2.

Pessoas com diabetes tipo 2 têm um risco aumentado de problemas oculares, incluindo catarata, glaucoma e cegueira. Esta relação e o efeito de uma dieta mediterrânea sobre esses riscos foram exploradas em um estudo que envolveu 500 pessoas na África com diabetes tipo 2. Pouco mais da metade (52%) eram mulheres, e todos os participantes tinham a idade de 60 anos ou mais velhos.

A população do estudo foi seguida por seis meses, e os pesquisadores observaram as seguintes associações significativas:

  • Entre catarata, cegueira e envelhecimento
  • Entre a cegueira, catarata, glaucoma, e ser sedentário
  • Entre a cegueira, catarata, glaucoma, e exposição à luz solar (muito importante)

Ao mesmo tempo, os autores descobriram que a ingestão regular de uma dieta mediterrânea, que incluiu quiabo, vegetais verdes folhosos, feijão e banana foi associada com um risco significativamente reduzido de cegueira, catarata e glaucoma entre pacientes diabéticos tipo 2.

Desfrutando do quiabo

Uma reclamação sobre o quiabo é que ele é viscoso, mas se você prepará-lo de determinadas maneiras, você pode reduzir significativamente este problema. Aqui vai uma dica: quanto menos você cortar quiabo, menos “baba”, então use quiabo todo ao invés de cortá-lo em fatias. Grelhar também elimina significativamente o fator viscosidade, assim como cozinhar o vegetal com tomates.

Aqui está uma receita que utiliza duas dessas três sugestões.

Quiabo e tomate

  • 700 g  de quiabo
  • 1 cebola roxa em fatias finas
  • 3 tomates picados
  • 3 dentes de alho picados
  • ½ xícara de cogumelos fatiados
  • 1 colher de chá de chili pepper (pimenta) e outra de açafrão
  • 1 colher de sopa de suco de limão
  • ½ colher de chá de sal
  • ½ xícara de água

Corte as pontas de cada quiabo. Borrife uma frigideira grande com um pouco de óleo e refogue a cebola até que comecem a dourar. Adicione o alho e refogue por 30 segundos, adicione a pimenta e açafrão e mexa por mais 30 segundos. Adicione o quiabo, tomate, sal, água e cogumelos na panela, tampe e deixe a mistura ferver por 5 a 10 minutos, até que o quiabo esteja macio. Junte o suco de limão e sirva. Faz 4 a 6 porções

 

Referências 
Fan S et al. Quiabo – polissacarídeo melhora distúrbios metabólicos em obesidade de alto teor de gordura induzida por dieta C57BL / 6. Nutrição Molecular e Pesquisa Food 2013 26 de julho 
Moise MM et al. Rosa da dieta mediterrânea, vegetais tropicais ricos em antioxidantes, e exposição solar em cegueira, catarata e glaucoma entre africanos diabéticos do tipo 2 . International Journal of Ophthalmology 2012; 5 (2): 231-37

 

http://www.emaxhealth.com/

Link permanente para este artigo: http://www.tiabeth.com/tiabeth/wp/noticias/2013/09/14/quiabo-para-combater-o-diabetes-tipo-2/