Confira uma lista de alimentos que devem ser retirados da dieta

Photo by Edward Franklin on Unsplash

Muita gente costuma dizer que o problema não está na ingestão de determinado alimento, e sim, na quantidade consumida. Chocolate, bolo ou algumas fatias de pizza, mesmo que não sejam necessariamente nutritivos, se fazem parte da dieta apenas de forma ocasional, não causariam nenhum efeito negativo a longo prazo.

O problema é que essa lógica não vale para todos os tipos de produtos. Alguns têm o potencial de serem tão prejudiciais para nós, em termos nutricionais, que muitos especialistas os consideram perigosos e recomendam que sejam totalmente evitados.

A nutricionista australiana Susie Burrell, em entrevista para o portal australiano de notícias News, cita alguns produtos do nosso dia a dia que devem ser retirados das dietas, por serem muito prejudiciais:

1. Margarina

Originalmente, as propagandas recomendavam a mudança de hábito, ou seja, que as famílias deixassem de lado a manteiga para consumir margarina, que, por ser feita de óleos vegetais, seria uma “aliada” do coração. “Embora isso pareça verdade, profissionais de Nutrição geralmente recomendam alimentos que são tão naturais quanto possível e, quando se trata de margarina, é uma gordura extra que não ‘precisamos’ em nossa dieta, especialmente a proveniente de óleo vegetal altamente processado e refinado”, esclarece a especialista. Uma alta ingestão desse tipo de gordura está ligada ao aumento da inflamação a longo prazo, sendo extremamente prejudicial para as células do corpo.

2. Carne processada

“O alto teor de nitrato e sal das carnes enlatadas e curadas que levou os produtos processados a serem classificados como carcinogênicos do grupo 1 [cancerígenos], aumentando o risco de desenvolver tumor de intestino e estômago”, diz a nutricionista australiana.

3. Refrigerante

Nenhuma surpresa aqui. Os refrigerantes são uma das maiores fontes de açúcar: uma garrafa de 600 ml chega a ter 13 colheres de chá do produo refinado. “Algumas bebidas também são muito ácidas, o que significa um pesadelo para a saúde bucal. E caso você ache que a opção diet ou light é uma aposta segura, apesar de não ter açúcar, possui uma variedade de adoçantes, o que eleva o índice glicêmico [nível de açúcar no sangue]~, aumenta o apetite e dá mais vontade de comer alimentos doces”, alerta Susie Burrell.

4. Batatinhas e salgadinhos

Muitos petiscos costumam vir em pacotes ou “latinhas”, são feitos à base de milho processado, arroz ou trigo e cheios de aromatizantes, além de serem cozidos em óleos vegetais processados. “Esses lanches não são apenas ricos em gordura, especificamente a saturada, mas combinam carboidratos processados com os óleos, tornando-os alimentos atraentes, mas também ruins nutricionalmente”. Estudos ligados à Neurologia já mostraram que quanto mais concentrado o mix de carboidratos e gordura dentro de um alimento, maior o risco de ser ingerido em excesso, o que pode explicar por que muitas pessoas esgotam um pacote de salgadinho sem nem perceber.

5. Frituras

Coxinhas, risole e pastel podem ser ótimas opções para festas, mas, apenas para serem consumidos ocasionalmente, orienta a nutricionista. Eles são fonte de gorduras trans, consideradas perigosas para a saúde, em especial para as artérias. Também podem conter óleo de palma, que é saturado e perigoso para o coração. “E, mais recentemente, também identificamos que quando alimentos ricos em carboidratos, como batatas, são fritos em temperaturas extremamente altas, eles produzem uma molécula desagradável chamada acrilamida, substância que aumenta o risco de desenvolver câncer”, diz Susie.

6. Alimentos com adoçantes artificiais

Embora tenhamos uma grande variedade de produtos adoçados naturalmente disponíveis nos supermercados, quando você observa mais de perto alguns refrigerantes, geleias, sobremesas e iogurtes, muitos ainda contêm os adoçantes artificiais aspartame, ciclamato e sucralose. “Existe uma preocupação com esses adoçantes devido aos efeitos a longo prazo ao consumi-los. Eles não apenas modificam a maneira como os alimentos têm sabor, mas afetam nossas sugestões naturais de manejo do apetite. O consumo regular de adoçantes está associado a um risco maior de desenvolver síndrome metabólica, o que aumenta o risco de diabetes, derrame e doenças cardíacas”. Pesquisas também mostram que esses ingredientes artificiais podem alterar as bactérias benéficas que vivem em nosso intestino.

7. Pão branco

“O pão branco comum tem uma resposta de glicose na corrente sanguínea semelhante ao açúcar puro. É difícil recomendar esse produto como nosso ‘pão de cada dia’. Embora algumas variedades possam afirmar que se tão boas quanto os pães integrais ou com fibras extras e nutrientes adicionados, ainda não é nutricionalmente equivalente ao 100% integral”, comenta a especialista australiana. O consumo do pão branco ajuda a aumentar os níveis de glicose e insulina no organismo, o que, ao longo do tempo, está associado ao maior risco de desenvolvimento de diabetes.

 

https://www.revistaencontro.com.br/


Similar Posts

Deixe uma resposta

Topo