Lentilha baixa o colesterol e afasta o diabetes

Incluir a lentilha na rotina, além de sorte, traz inúmeros benefícios

Sorte de quem inclui a lentilha no dia a dia e não apenas nas celebrações da passagem de ano. A escolhida como símbolo da fartura na festa de Réveillon ostenta vantagens ao corpo. Embora aqui no Brasil ela não esteja no cotidiano, na Europa e na Ásia — sua terra natal, diga-se — marca presença nas mais variadas preparações, sendo uma das principais fontes proteicas em locais onde o vegetarianismo sobressai, caso da Índia.

Também oferece minerais como o ferro, o magnésio e o fósforo, trio que dá um chega pra lá no cansaço. Uma de suas maiores riquezas, no entanto, é mesmo a quantidade de fibras.

Aliás, essa opulência faz com que alguns fujam do alimento por temer os desconfortáveis gases. Uma estratégia para evitar o problema é deixar os grãos de molho durante a noite e trocar a água antes do cozimento.

Também é fundamental caprichar na mastigação. Vale a pena, até porque é justamente pelo seu alto teor fibroso que a leguminosa é apontada como uma senhora protetora do peito.

Suas fibras solúveis passam pelo processo de fermentação no intestino, dando origem a certos ácidos graxos capazes de inibir a produção do colesterol lá no fígado. As taxas da molécula gordurosa, então, tendem a baixar e as artérias ficam livres de sufocos.

Consumir o alimento cerca de três vezes por semana também já foi associado à proteção contra o desenvolvimento de diabetes. Que tal dar uma chance à lentilha no dia a dia?

Um conselho

Para usufruir do ferro oferecido por essa leguminosa, um macete é consumir seus grãos junto a fontes de vitamina C. O nutriente encontrado na acerola, na laranja, nos brócolis e na couve favorece a absorção e o aproveitamento do mineral que combate a anemia.

Raio X da lentilha*

  • Energia: 93 calorias
  • Proteínas: 6 g
  • Fibras: 7,9 g
  • Ferro: 1,5 mg
  • Fósforo: 104 mg
  • Magnésio: 22 mg

*Os valores se referem a 100 gramas, o correspondente a 1 concha grande lentilha cozida

 

Esse texto foi retirado do livro “50 Alimentos Funcionais”, publicado pela revista SAÚDE

 

https://saude.abril.com.br/


Similar Posts

Topo