Diabetes: Dois aspectos a se considerar ao analisar um rótulo

Ir a um supermercado pode ser uma tarefa bastante complicada para quem procura um estilo de vida saudável. Ao contrário do que acontece com a fruta, vegetais e legumes – em que é ‘pegar e pagar’ -, a compra de todos os outros alimentos requer uma especial atenção. Porquê? Porque não são naturais, ou melhor, são o resultado de algum tipo de processamento e, por isso, é importante prestar atenção ao rótulo.

Mas não são apenas as pessoas que pretendem um estilo de vida saudável que devem saber analisar um rótulo. Também as pessoas com diabetes devem ter o cuidado de perceber o que estão realmente comendo e que impacto têm determinados ingredientes não só na doença em si, como também no bem-estar geral. E por falar em ingredientes potencialmente prejudiciais, há dois em particular: os carboidratos e os edulcorantes.

No caso dos carboidratos, as pessoas com diabetes devem tentar optar sempre pelos complexos e que promovem uma maior estabilidade dos níveis de açúcar no sangue. Contudo, é preciso não cair no erro de deixar-se enganar por falsos rótulos. As recomendações da Sociedade Espanhola de Endocrinologia e Diabetes, explicam que os alimentos rotulados como ‘sem açúcar’ podem, na verdade, conter grandes quantidades de açúcar adicionados.

O melhor, destaca, é escolher os alimentos cuja quantidade de açúcares é inferior a 0,5 gramas por cada 100 gramas ou cujo rótulo indica que se encontram apenas os açúcares naturalmente existentes no alimentos (como acontece quando são feitos à base de fruta).

Já no que diz respeito aos edulcorantes, estes tanto podem ser de origem natural, como altamente artificiais. Este componente faz as vezes do açúcar e é recomendado a pessoas portadoras de diabetes ou outras patologias cujo consumo de açúcar deve ser moderado. Embora não tenham um impacto muito grande na saúde e nos níveis de glicemia, a quantidade ingerida deve ser moderada.

Entre os edulcorantes menos penosos, pois não possuem calorias, estão o acesulfamo K (E950), o aspartame (E951), o ciclatamo (E952), a sacarina (E954), o esteviosídeo (stevia) E960, o neohesperidina (E959), o neotame (E961) e a taumatina (E957), lê-se na publicação, que desataca ainda o sorbitol (E420), manitol (E421), isomalte (E953), maltitol (E965), lactitol (E966) e Xilitol (E967).

Entre o edulcorantes com calorias (cerca de 4 kcal por cada grama) encontra-se a sacarose, que é natural mas aumenta o nível de glicemia no sangue.

 

https://www.noticiasaominuto.com/


Similar Posts

Topo