Consequências da má alimentação

Atualmente, com a vida agitada que todos levam, muitos não se preocupam com a alimentação. Apenas lembram do assunto quando surge algum tipo de doença e a pessoa se vê obrigada a se alimentar de uma forma mais saudável.

Entretanto, o consumo exagerado de alguns alimentos e bebidas podem gerar diversos problemas. Pular refeições, comer alimentos ricos em gorduras, consumir comidas industrializadas em excesso e outras atitudes diminuem a disponibilidade de nutrientes, que são necessários ao bom funcionamento do organismo — o que resulta no processo de doença.

Vejamos alguns alimentos e bebidas que causam um sério risco a saúde se consumidos constantemente:

Aumento do LDL

O aumento de colesterol na corrente sanguínea pode ocasionar entupimento de veias e artérias causando o infarto e derrame.

 O colesterol vem de duas fontes: do seu organismo e dos alimentos que você ingere. No organismo ele é produzido pelo fígado e o colesterol proveniente da sua alimentação encontra-se em alimentos como: manteiga e margarina. A maior parte das margarinas é feita com óleos vegetais líquidos, mas conhecidos como hidrogenados, que são as gorduras trans. Essas gorduras não são reconhecidas pelo organismo. Isso provoca um acumulo de gordura na região abdominal e um sério risco de desenvolver o colesterol ruim e doenças cardiovasculares.
Consumir creme de leite, bacon, leite integral, queijos amarelos e outros alimentos de origem animal em excesso pode elevar os níveis de colesterol no sangue. Como prevenção e tratamento desta doença é importante ter uma alimentação equilibrada, evitar o consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras e alimentos industrializados ricos em gordura trans e aumentar o consumo de alimentos ricos em fibras e praticar atividade física regularmente.

Câncer

Os embutidos (salsicha, linguiça, mortadela, presunto, salame) também entram na lista de alimentos que contêm excesso de sódio. Além das doenças já citadas, os alimentos com muitos conservantes podem causar alergias e problemas estomacais. Eles também contam com algumas substâncias potencialmente cancerígenas.

Como os alimentos que contêm níveis significativos de agentes cancerígenos. Por exemplo, os nitritos e nitratos usados para conservar alguns tipos de alimentos se transformam em nitrosaminas no estômago. Estes têm ação carcinogênica potente e são responsáveis pelos altos índices de câncer de estômago observados em populações que consomem estes alimentos. Já os defumados e churrascos são impregnados pelo alcatrão proveniente da fumaça do carvão — o mesmo encontrado na fumaça do cigarro e que tem ação carcinogênica conhecida.

Obesidade

A obesidade é uma doença caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal, associado a problemas de saúde. Podemos citar como causas da obesidade, fatores genéticos, ambientais e psicológicos. Entre os fatores ambientais está o consumo excessivo de calorias e a diminuição no gasto energético, que devem ser modificados para o controle da doença.

Para o tratamento da obesidade é fundamental ter uma redução no consumo de calorias, ter bons hábitos alimentares e fazer escolhas saudáveis, juntamente com a prática de atividade física regular. Esse é o caminho para ter excelentes resultados.

Se o açúcar pode ser  importante para muitas funções no nosso corpo, ele também pode ser um baita vilão. Este é um alimento sem valor nutricional e, quando consumido em excesso, fica armazenado em nosso corpo em forma de triglicérides o que é uma bomba relógio para o organismo.

Por ser calórico, ele pode elevar a obesidade, que por sua vez pode levar ao diabetes, a hipertensão e a síndrome metabólica .O biscoito recheado é um dos alimentos mais carregados com açúcares. Ele possui uma densidade energética muito grande, além de gordura saturada e de aditivos usados para dar cor às bolachas e ao recheio. Os últimos estão ligados à hiperatividade e ao déficit de atenção.

O campeão no quesito açúcar são os refrigerantes. Além de conter diversas substâncias artificias na sua composição, a bebida tem pouquíssimo valor nutricional. O líquido também conta com uma grande quantidade de fosfato, que provoca liberação exagerada de cálcio que levam ao enfraquecimento dos ossos.

O grande problema dos refrigerantes, de fato, é o excesso gigantesco de açúcar. Para ter uma ideia, uma latinha de refrigerante contém 35 gramas de açúcar, ou seja, 8 colheres de chá de açúcar. Eles são os principais responsáveis pelo ganho excessivo de peso e a obesidade.
Nem os refrigerantes diet escapam, já que contêm aspartame como adoçante. Esse componente gera metanol que é uma substância tóxica para os neurônios podendo acarretar degeneração neural que esta relacionada a doenças como o mal de Alzheimer.

Diabetes

É uma doença caracterizada pela falta de produção ou produção insuficiente de insulina ou também pela ação insuficiente da insulina, que faz com que haja o aumento na taxa de glicose no sangue. A diabetes tipo II pode estar relacionada com o excesso de peso e a obesidade.

Pessoas com diabetes devem ter um acompanhamento com um profissional capacitado para elaborar um cardápio conforme a realidade da pessoa, controlar o consumo de carboidratos e incentivar uma reeducação alimentar, além da prática de exercícios físicos regularmente.

Hipertensão

A hipertensão ocorre quando os níveis de pressão arterial encontram-se acima dos valores de referência para a população em geral. Podemos citar como causas da hipertensão a obesidade, consumo excessivo de álcool, sal em excesso, tabagismo, sedentarismo e fator hereditário. Esta doença é um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares.

Assim como as demais doenças citadas acima, para controlar a pressão arterial é fundamental ter uma alimentação balanceada, praticar exercícios e diminuir o consumo de sódio, ou seja, o sal de cozinha e alimentos ricos em sódio, por isso fique atento nas embalagens dos alimentos. Os alimentos industrializados geralmente são ricos em sódio.

Os caldos e temperos industrializados e os salgadinhos de milho também possuem altos teores de sódio e glutamato monossódico.

Síndrome Metabólica

Segundo os critérios brasileiros, a Síndrme Metabólica ocorre quando estão presentes três dos cinco critérios abaixo:

  1. • Obesidade central – circunferência da cintura superior a 88 cm na mulher e 102 cm no homem;
  2. • Hipertensão Arterial – pressão arterial sistólica ³ 130 e/ou pressão arterial diatólica ³ 85 mmHg;
  3. • Glicemia alterada (glicemia ³110 mg/dl) ou diagnóstico de Diabetes;
  4. • Triglicerídeos ³ 150 mg/dl;
  5. • HDL colesterol £ 40 mg/dl em homens e £50 mg/dl em mulheres

 

https://vidasaudavel.gazetaesportiva.com/


Similar Posts

Topo