Diabetes Gestacional: Prevenção, cura e dieta recomendada

A gravidez é um momento de muitas mudanças. Todo mundo sabe disso, mas poucas pessoas sabem que existe um risco de algumas doenças, que nunca fizeram parte da vida da mulher antes, aparecerem justamente na gestação: é o caso da Diabetes Gestacional, uma condição que provoca uma espécie de “diabetes temporária” e que pode causar danos à mãe e ao bebê. Por isso é importante ficar de olho no que é exatamente essa doença e quais as melhores formas de prevenir e tratar.

O que é diabetes gestacional?

O organismo conta com um “ajudante” na tarefa de transportar a glicose que consumimos para as células do corpo, a fim de fornecer a energia necessária. Esse ajudante oportuno é a insulina. É ela que ajuda nesse transporte. Quando há um mau funcionamento desse hormônio, ocorre a diabetes.

Ocorre que, durante a gestação, a placenta passa a produzir uma série de hormônios para ajudar no desenvolvimento do bebê. Porém esses hormônios costumam prejudicar a ação da insulina, o resultado é que o corpo passa a ter mais açúcar no sangue. Essa condição, normalmente, ocorre no segundo semestre de gestação e some logo depois do parto. É o problema metabólico mais comum na gravidez.

Sintomas do diabetes gestacional

A diabetes gestacional costuma ser assintomática. Por esse motivo, é essencial que a mulher faça um bom pré-natal e acompanhe os níveis glicêmicos no sangue durante toda a gestação.

No entanto, alguns sinais, como aumento da fome, sede, vontade de fazer xixi e também a visão turva podem indicar que há diabetes gestacional.

Ainda assim, esses sintomas costumam ser bastante comuns na gravidez. Por isso, só um médico pode avaliar se os níveis glicêmicos estão normais ou não.

Prevenção e Cura do diabetes gestacional

Atitudes como se alimentar de modo saudável, exercitar-se regularmente e evitar o ganho de peso excessivo na gestação são importantes medidas a serem tomadas em todas as circunstâncias, e podem ajudar a evitar uma piora do quadro. No entanto, nenhuma dessas ações garante que a grávida não terá problemas com a diabetes durante a gestação.

O mais importante, após diagnosticar a doença, é monitorar constantemente os níveis glicêmicos e adotar posturas saudáveis como se alimentar bem e praticar exercícios.

Após o parto, a diabetes gestacional tende a desaparecer, mas a mulher que enfrentou a doença na gestação pode apresentar diabetes tipo 2, cerca de 10 a 20 anos depois do parto.

Dieta Recomendada para quem sofre de diabetes gestacional

Mulheres diagnosticadas com diabetes gestacional devem redobrar os cuidados com alguns tipos de alimentos, como carboidratos, e evitar outros, como frituras, doces, gorduras e alimentos industrializados.

No caso dos carboidratos, é importante lembrar que eles são importantes nutrientes para dar a energia que o corpo precisa, no entanto, existem diferentes tipos de carboidratos, e a gestante com a doença deve sempre preferir aqueles com baixo índice glicêmico, que têm digestão lenta e não afetam significativamente os níveis de açúcar no sangue.

Alguns exemplos:

● arroz integral

● leguminosas, como feijão e lentinha

● frutas como abacate, goiaba e maçã

● as verduras, no geral.

Além disso, é importante sempre preferir as versões integrais dos alimentos, bem como consumir frutas in natura, ao invés do suco delas; e também legumes, cereais integrais, leite e iogurte desnatado, queijo branco, carnes pobres em gordura, como peixe e frango.

É Interessante também fracionar as refeições, cortar a açúcar e consumir, em conjunto, uma quantidade de carboidrato e proteína, isso por que a proteína torna o processo de digestão do carboidrato mais lento, o que é bom para o controle glicêmico no sangue.

Com essas dicas, a gestante poderá seguir esse período tão importante na vida de uma mulher com mais tranquilidade e saúde.

 

https://www.greenme.com.br/


Similar Posts

Topo