Blog – Parte 24 – A bomba de TiaBeth

TiaBeth no aeroporto de Orlando em 2007, desta vez não deixando a mala escapar
TiaBeth no aeroporto de Orlando em 2007, segurando bem firme a sua mala.

O último mês de setembro foi marcado pelo 15º aniversário do atentado às torres gêmeas de Nova Iorque ocorrido em 2001. O caso foi tão emblemático, que todo mundo se lembra exatamente onde se encontrava neste dia e têm uma história para contar sobre o assunto.

Eu estava trabalhando normalmente. Porém, ao sair de minha seção, observei uma TV ligada próxima à minha sala que despertava o interesse de muitas pessoas. Na tela havia um edifício em chamas devido ao ataque suicida de uma aeronave de passageiros.

Após certificar-me de que não se tratava de um filme, passei a assistir também aquele acontecimento. Logo testemunhei um segundo avião colidir com a outra torre e, em seguida, ainda sem acreditar no que observava, vi ambos os prédios desabarem.

Este ataque terrorista mudou a relação entre os povos do planeta.  Por um bom tempo, pessoas do mundo todo evitavam fazer viagens de avião, principalmente com destino aos EUA. No começo de 2002, ainda sob o impacto daquele episódio, resolvi visitar a Flórida para ir nos parques temáticos da Disney.

Eu e TiaBeth iniciamos nossa viagem pela cidade de Miami e logo depois partimos para Orlando. E conforme planejado, tudo correu bem: – os parques estavam vazios, as compras foram ótimas e o atendimento e recepção do povo americano, pelo menos dos vendedores americanos, foi o melhor possível.

Nesta viagem de 2002, TiaBeth fez sua famosa caricatura
Nesta viagem de 2002, TiaBeth fez sua famosa caricatura no parque MGM.

Na viagem de volta ao Rio, haveria uma escala em Miami. Para nossa sorte, ainda não havia sido criada a temível guarda aeroportuária TSA, dos EUA, uma equipe de segurança rigorosa que costuma ser mais invasiva durante a revista de passageiros, do que qualquer método de aplicação de insulina ou de medição de glicose. Entretanto já existia uma certa paranoia acerca do terrorismo.

Após chegarmos em Miami, enquanto aguardávamos no saguão interno o voo que nos traria para o Rio de Janeiro, TiaBeth foi tomar sua insulina no toilette. Ao retornar, ficamos conversando por uns dez minutos quando dei por falta de sua mochila. Imediatamente deduzimos que ela foi esquecida no banheiro do aeroporto.

Nos levantamos e corremos para recuperar a bolsa. Ao chegarmos, o banheiro estava interditado envolto com uma fita preta e amarela e tinha uma enorme policial afro-americana na entrada. Tudo porque havia a suspeita de bomba no interior de uma mochila “abandonada” lá dentro.

Desesperada, TiaBeth gritou que a mochila era sua. Agora sob o olhar de dezenas de curiosos e de outros agentes de segurança, a policial conduziu TiaBeth ao interior do banheiro e ambas retornaram com a bolsa. Ela foi aberta na minha presença, e constatou-se haver, além dos passaportes, tíquete da passagem aérea, e ainda nosso rico dinheirinho. Ah, claro, os valiosos suprimentos diabéticos também continuavam lá.

A policial então devolveu  os “pertences” de TiaBeth, não sem antes dar-lhe um tremendo “esculacho”, tudo em inglês. Presumo que depois da bronca, ela deve ter avisado ao esquadrão antibomba da S.W.A.T. de Miami, que tudo não passava de um “alarme falso”.

E a diabetes de TiaBeth quase provocou um incidente internacional, logo ela que não usa e nem nunca usou uma simples bomba de insulina. 🙂

Confira neste vídeo o passeio de TiaBeth nos estúdios MGM em 2007.

 

marido-tiabethNey Limonge é psicanalista, engenheiro elétrico e casado com Raquel Limonge, diabética do tipo 1 e protagonista das suas histórias. Escreve o blog Psicoanalisando quando lhe sobra tempo e também o Blog da TiaBeth. Ele não tem diabetes.;


Similar Posts

Topo